Visitantes

Desdobramento Astral

 

O Desdobramento Astral é uma antiga técnica que nos permite viajar no mundo astral, por meio do nosso corpo espectral (também chamado de corpo de desejos ou corpo astral lunar). O mundo astral é o mundo dos sonhos, também chamado de quinta dimensão, ou mundo dos mortos. Todas as noites vamos para o mundo astral, porém, adormecidos, ou seja, com a consciência adormecida. O mundo astral é o lugar para onde vamos quando dormimos.

 

O objetivo desta técnica é aprendermos a ir ao mundo astral, com a consciência desperta, comandando o processo desde o início até o final. Dessa forma, teremos a possibilidade de adentrar ou despertar lá e saberemos que estamos dentro de um sonho, enquanto nosso corpo físico dorme na cama. A partir daí, poderemos visitar os lugares que queiramos.

Seguem alguns mantras que nos auxiliam nessa técnica, se feitas com concentração:

FARAON
Pronúncia: FAAAA-RRRRAAA-OOONNN

LARAS
Pronúncia: LAAAA-RRRRAAA-SSSSSS

 

Ou simplesmente usando a concentração. Podemos nos concentrar no coração (forma física, batimentos etc) ou até mesmo no som da glândula pineal (zumbido no ouvido).

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

O Desdobramento Astral pode ser feito sempre que sentirmos sono, geralmente à noite quando formos dormir, pela madrugada, ou de manhã bem cedo. Para esta prática ter mais chances de ser bem sucedida, devem ser cumpridos alguns requisitos:

1) Evitar comer tarde da noite.
2) Evitar encher muito a barriga à noite.

3) Evitar deitar-se de barriga cheia.

4) Deitar-se até as 22 horas.

A Morte em Marcha dos detalhes e os Três Fatores da Revolução da Consciência vão nos fornecendo, pouco a pouco, consciência. Quanto mais consciência, maior a concentração e mais fácil vai sendo para nós o Desdobramento Astral.

A importância dos horários

O dia foi feito para trabalhos intelectuais e motores, enquanto que a noite foi feita para descansarmos. Quando passamos a noite inteiramente ou parcialmente acordados, nosso rendimento durante o dia não é bom, mesmo que durmamos durante o dia. Quando aproveitamos o sono entre as 22 horas e 01 hora da manhã, os nossos centros tem as energias repostas. Se pararmos para observar, aqueles que necessitam dormir às 22 horas e se levantarem às 4:30 ou 5 horas, levantam com as energias repostas, porque aproveitam bem um horário nobre do sono e insubstituível. Este horário (22 às 01) descansa mais do que qualquer outro. Façamos o teste e vejamos os resultados. Podemos notar também que, quando dormimos às 22 horas, nós acordamos aproximadamente entre 01 e 04 da manhã. É o nosso próprio organismo nos impulsionando para uma prática esotérica. Devemos aproveitar esse horário para uma prática, seja Meditação, seja Desdobramento Astral até que o dia amanheça. Os casados poderão praticar a Magia Sexual nesse horário, pois o corpo já estará descansado. A madrugada é o melhor horário para qualquer tipo de prática esotérica, desde que o corpo esteja descansado. Procedendo dessa maneira, poderemos levantar mais cedo, aproveitar melhor nosso dia e assim teremos sucesso em nossas práticas.

Desdobramento Astral - Etapas:

Podemos dizer que a prática é composta dos seguintes passos:

Antes de toda e qualquer prática, devemos recitar o mantra Belilin, no aposento em que vamos fazer a prática, que serve como um harmonizador do ambiente, ou seja, elimina as entidades tenebrosas e larvas astrais ou mentais que se encontram no ambiente. No vídeo abaixo, o V.M. Samael nos ensina a pronúncia do Belilin. Canta-se assim, por três vezes (pode ser verbalmente ou mentalmente):

"Belilin, Belilin, Belilin
Ânfora de Salvação, quisera estar junto a ti
O materialismo não tem força junto a mim
Belilin, Belilin, Belilin"
(3x)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após o mantra Belilin, fazemos o círculo mágico de proteção. Todos nós temos uma partícula do nosso Ser chamada de Intercessor Elemental que tem todas as Forças da Natureza. Porém, o V.M. Rabolú nos explica que ela não nos obedece por causa do nosso Ego. Por isso, devemos fazer o pedido ao Nosso Pai Interno, para que o Intercessor Elemental obedeça as ordens Dele. Falamos assim: "Meu Pai, eu te suplico, ordene ao meu intercessor elemental para que ele trace um Círculo Mágico de Proteção em minha volta (ou em volta da cama ou do aposento em que se está, nós é que decidimos)" (3x). Deve-se fazer essa petição por três vezes, enquanto imaginamos, de olhos fechados, que o lugar desejado se cobre de uma esfera de luz transparente de cor verde brilhante. Então, essa barreira criada será capaz de nos proteger dos magos negros, larvas ou entidades que tentem atrapalhar nossa prática aqui no físico e poderemos praticar tranquilos (Na maioria das vezes as entidades atuam invisivelmente tentando sugar nossas energias vitais, mas algumas pessoas conseguem vê-las tentando atravessar o círculo, sem conseguir). Pronto, já podemos começar.

1º) Deite-se e relaxe todo o corpo, prestando atenção a todas as tensões presentes nas pernas, coxas, braços, trapézio, músculos da face etc. Enquanto vamos desfazendo as tensões, conscientemente, e relaxando cada vez mais, vamos respirando de forma cada vez mais suave.

2º) De maneira bastante concentrada, devemos escolher um mantra, ou objeto de concentração que acharmos melhor. Caso seja um mantra, ele pode ser entoado 3x de forma verbal e o restante de forma mental.

3º) Depois de algum tempo de concentração, de repente, sentiremos que o nosso corpo perdeu os sentidos e não conseguiremos nos movimentar. Isso acontece porque ficamos bastante relaxados e passamos de fase. Estamos na abstração dos sentidos: Ausência de tato, visão, audição e olfato (físicos). Esta é uma fase intermediária entre o acordado e o dormindo (conscientemente). Devemos continuar na concentração.

4º) Poderemos ter algumas experiências como visões de pessoas, animais, paisagens, ouvir vozes, o que é muito comum. Essas são percepções extrasensoriais, as quais são fenômenos de quando se está adentrando ao mundo astral. Poderemos sentir uma espécie de choque elétrico que percorre o corpo, como uma onda de energia. Esses são os sintomas de descolamento do corpo astral do corpo físico. Pode acontecer também de sentirmos um ruído semelhante a um motor dentro do cérebro. Não se assuste. Esse é o som da glândula pineal em atividade, é muito normal. A glândula pineal é a responsável por esse processo de saída do corpo. Continue em concentração.

5º) Após alguns instantes, sentiremos uma leveza muito agradável e então poderemos nos levantar da cama, muito lentamente, com bastante cuidado, para não perdermos a experiência. Se olharmos para nossa cama, poderemos ver nosso corpo físico deitado (não exatamente físico, na verdade uma contra-parte do corpo físico) Já de pé, poderemos fazer um teste: Daremos um salto. Se flutuarmos, estamos no mundo astral, conscientes. Então poderemos nos dirigir para onde queiramos. Se não flutuarmos, estamos no físico ainda. Uma das características do mundo astral é a ausência de gravidade. Por isso, quando damos um salto, flutuamos e poderemos até voar. Outra característica é a ausência da lei da impenetrabilidade: Podemos atravessar paredes sem esforço algum. Ao nos vermos conscientes no astral, poderemos ser tomados por algumas emoções como medo, empolgação, alegria etc que nos desestabilizam e nos fazem retornar ao corpo físico. Entretanto, são absolutamente normais em nossas primeiras experiências e  conforme vamos nos acostumando, essas sensações vão sumindo. A Morte em Marcha dos detalhes e a concentração vão nos ajudando a eliminar essas emoções negativas e assim poderemos desfrutar melhor de nossas experiências.

O V.M. Rabolú nos ensina que devemos pedir ao nosso Pai Interno que nos leve até a Igreja Gnóstica. Então, estando em astral, é só fazermos o pedido, assim: "Meu Pai, leva-me até a Igreja Gnóstica". Lá, poderemos receber o verdadeiro conhecimento, das Hierarquias Superiores. Após o pedido, aguardamos sermos transportados até lá ou a algum outro lugar do astral superior.

"E enquanto Isaías falava sob a inspiração do Espírito Santo, e todos o escutavam no mais profundo silêncio, o seu espírito foi elevado acima dele mesmo, e ele não mais enxergou os que estavam em pé diante dele. E seus olhos permaneciam ainda abertos, mas a sua boca não proferia mais palavras, e o seu espírito foi levado acima dele mesmo. Ele, no entanto, vivia ainda; mas estava imerso numa visão celeste. E o anjo que lhe fora enviado para revelar-lhe esta visão não era um anjo deste firmamento, nem um desses anjos gloriosos deste mundo: era um anjo descido do sétimo céu. E o povo que lá se encontrava com a assembléia dos profetas acreditou que a vida de Isaías tinha-lhe sido subtraída. E a visão do santo profeta não foi deste mundo aqui, mas uma visão do mundo misterioso no qual não é permitido ao homem penetrar." (O Livro da Ascensão de Isaías 6: 10-15)

O Discernimento - Sonhos Lúcidos:

Há outra chave para despertar no mundo astral, que é o exercício do discernimento. A psicologia chama este exercício de "teste de realidade". Em grande parte das vezes, nos nossos sonhos, estamos executando as mesmas atividades, nos mesmos lugares, que aqui no físico: Trabalhando, estudando, passeando etc. O exercício consiste no seguinte: Em determinados momentos, podemos olhar para o ambiente em que nos circunda e tentarmos "sentir" ou discernir onde estamos: "Estou no mundo astral ou no mundo físico?" e, logo após, damos um pequeno salto com a intenção de flutuar. Não se trata simplesmente de fazer uma pergunta verbal, mas, ao mesmo tempo, tentar discernir ou sentir isso. Devemos fazer este exercício o máximo de vezes que pudermos no mundo físico.

 

Como, no mundo astral, nossas atividades se repetem, então chegará um momento em que faremos esse mesmo teste lá dentro dos sonhos. Após tentarmos discernir, daremos um salto e veremos que estamos flutuando (pela ausência da gravidade). Pronto, neste momento comprovamos que estamos no mundo dos sonhos e conscientes. Estamos num Sonho Lúcido, ou seja, temos consciência de estarmos dentro de um sonho (mundo astral), enquanto o corpo físico dorme na cama e poderemos fazer o pedido ao nosso Pai Interno.

A Conjuração de Júpiter

No mundo astral, existem entidades tenebrosas e alguns magos negros que se fingem de Mestres para tentar nos enganar. A Intuição é o nosso melhor guia no mundo astral, para diferenciar se são entidades ou não. Entretanto, sempre devemos desconfiar e tirar a prova. No vídeo abaixo, o V.M. Rabolú ensina como deve ser feita a Conjuração de Júpiter, para afastar tais entidades ou magos negros que apareçam diante de nós, no mundo astral. Para conjurar, coloca-se a mão esquerda sobre o plexo solar (para proteger o plexo solar de ataques da tais entidades) e estende-se a mão direita na direção dela, com os dedos  indicador e médio esticados e o polegar para cima, e pronuncia-se com Força e Energia: "Em nome de Júpiter, Pai dos Deuses, eu te conjuro, Te Vigos Cossilim!" Após a pronúncia, deve-se imaginar que sai Fogo da ponta dos dedos em direção a tal entidade. Devemos ter energia suficiente para aplicar tal conjuração. O gerador dessa energia é a Morte do Ego, mas os Três Fatores da Revolução da Consciência fornecem mais energia, graças a Energia Sexual e a Castidade Científica. Se for uma entidade tenebrosa ou algum mago negro e tivermos a energia necessária, ela sumirá imediatamente da nossa frente. Se não tivermos a energia necessária, a conjuração não funcionará e a entidade, furiosa, poderá nos atacar. Nesse caso, devemos nos afastar e apelar ao Pai Interno para que nos proteja. Há também a possibilidade desta entidade não sumir da nossa frente porque, na verdade, é um Mestre da Loja Branca. Nesse caso, ele nos acolherá com muito Amor e nos dará os ensinamentos que estivermos necessitando.

Simbologia dos sonhos

"(...)Deus fala de um modo, sim, de dois modos mas o homem não atenta para isso. Em sonho ou em visão de noite, quando cai o sono profundo sobre os homens, quando adormecem na cama, então lhes abre os ouvidos e lhes sela a sua instrução, para apartar o homem do seu desígnio e livrá-lo da soberba; para guardar a sua alma da cova e a sua vida de passar pela espada." (Jó 33. 14-18)

 

Diz-se que por meio dos sonhos, Deus nos fala e é verdade. Os nossos sonhos são os meios pelos quais nosso Real Ser se comunica conosco e, por meio deles, nos passa seus ensinamentos. Os ensinamentos podem ser por vias simbólica ou numérica. Precisamos despertar a consciência para decifrarmos os significados dos sonhos. Geralmente tais sonhos servem como avisos e se referem a como podemos nos automelhorar psicologicamente ou nos protegermos dos perigos da vida. A psicologia diz que por meio dos sonhos também se manifestam desejos, medos ou aversões (ódios, ressentimentos) inconscientes. Em outras palavras, nossos sonhos são ferramentas importantes para o autoconhecimento.

Outro aspecto importante a respeito é que não nos é aconselhável contar nossos sonhos ou experiências a outras pessoas (nem pais, filhos, irmãos etc), pois são ensinamentos individuais, ou seja, cada pessoa recebe os seus. Essas são recomendações dos Veneráveis Mestres.

Algumas pessoas não conseguem recordar o que sonharam à noite, simplesmente porque a Donzela das Recordações não trabalha. Há algumas pessoas em que a Donzela das Recordações é rebelde (não gosta de trabalhar). Sempre antes de dormir, devemos fazer o seguinte pedido: "Meu Pai, ordene à Donzela das Recordações, que traga ao meu cérebro físico, no momento em que eu acordar, as recordações de todos os sonhos e experiências que eu tive nesta noite." A Donzela das Recordações é uma partícula do nosso Ser que tem justamente essa função: Transportar as vivências do cérebro astral ao cérebro físico. O Pai Interno tem autoridade sobre todas as partículas do nosso Ser, por isso pedimos o seu auxílio. Assim que acordarmos, devemos fechar os olhos novamente, ficarmos imóveis e fazermos a retrospecção de todo o sonho. Trata-se de relembrar detalhe a detalhe, cena por cena do sonho, até onde alcancemos. Se notarmos que determinados eus atuaram durante o sonho, podemos suplicar à Mãe Divina pela Morte de cada um deles. Durante a retrospecção, é importante não nos movermos, pois, qualquer movimento pode agitar o corpo astral e fazer suas lembranças se perderem. Se fizermos o exercício corretamente, perceberemos que as lembranças serão bem vívidas e, dessa maneira, será mais fácil decifrar as mensagens que o nosso Real Ser nos manda. Todas as interpretações devem estar livres da influência do ego, e devem ser feitas com a Intuição. A Intuição é uma faculdade do nosso Ser e por meio dela, nosso Pai (Real Ser) nos instrui. Podemos desenvolver a intuição subjetivamente, com certo exercício (Clique aqui para ler mais sobre a intuição), porém, para desenvolvê-la objetivamente, somente com o ganho de consciência obtido do trabalho com os Três Fatores da Revolução da Consciência, gradualmente.

 

Todas as ferramentas dadas aqui é para que ponhamos em prática, assim, comprovaremos as realidades dos mundos superiores.

Enquanto não tenhamos grande percentual de consciência desperta, podemos usar guias como base, ou norte a seguir. Segue o livro Ioga dos Sonhos de Samael Aun Weor, para download.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now