Visitantes

A Morte do Ego

Representações Alegóricas da Morte do Ego - Imagem 1 - Perseu e Medusa (Mitologia Grega): O Perseu representa a Essência. A Medusa representa o Ego. Nesta imagem, a Medusa está decapitada, representando a vitória da Essência sobre o Ego. Imagem 2 - Perseu e Medusa. Imagem 3 - Arcanjo vs demônio, representando  a vitória da Força Sexual sobre o Ego animal. Imagem 4 - São Jorge vs Dragão - Representando a Lança de Eros eliminando o Dragão. Imagem 5 - Davi vs Golias - representando a vitória da essência sobre o Ego.

O autor deste site é apenas um estudante de Gnosis e estes escritos não substituem os escritos de um Mestre de Consciência Desperta. Este texto tem uma abordagem místico-científica, corresponde apenas a uma compreensão do autor e tem como referências os ensinamentos dos Veneráveis Mestres Samael Aun Weor e Rabolú, Jesus Cristo, Buda Shakyamuni, Krishna, Hermes Trismegisto, dentre outros Mestres e autores. Recomenda-se fortemente o estudo das Obras "Tratado de Psicologia Revolucionária" e "A Grande Rebelião" do V.M. Samael Aun Weor e "Ciência Gnóstica" ou "Águia Rebelde", do V.M. Rabolú (Baixe aqui neste link) para compreensão do ensinamento, em seu alto grau de pureza e originalidade.
A Morte do Ego é o 1° Fator da Revolução da Consciência (Leia aqui sobre os Três Fatores da Revolução da Consciência). O Despertar da Consciência é o resultado da Morte do Ego. Esta é uma técnica milenar que tem como finalidade a eliminação de pensamentos, sentimentos, dentre outras manifestações negativas. Enfatizando que o ensinado aqui não se refere a morte física e sim, outro tipo de Morte, a Morte Psicológica, ou Dissolução Ego, ou Dissolução dos Agregados Psíquicos (Morte dos Defeitos Psicológicos).
 
O que é o Ego?
 
O Ego é o verdadeiro agente do mal neste mundo e se encontra dentro de cada um de nós. Várias culturas antigas já alertaram à humanidade sobre suas ações nefastas, assim como já ensinaram também como podemos nos libertar dele. No Tibet/Budismo, o Ego era chamado de Valores Negativos e Valores Positivos. No Egito Antigo, ele era chamado de Demônios Vermelhos de Seth. Na Mitologia Grega, ele é representado pela Medusa. No Islamismo, ele é chamado de Infiéis. No Cristianismo primitivo, o Ego era chamado de Cabeças de Legião, inclusive, é citado e alegorizado em passagens bíblicas de diversas maneiras. As diversas ramificações cristãs que existem hoje chamam o Ego de Sete Pecados Capitais. Atualmente, na psicologia, o Ego é dividido em ID, Ego e SuperEgo. Freud e Jung chamam o Ego de agregados psíquicos. O Ego aprisiona 97% da nossa Essência Divina, deixando apenas 3% livre para se manifestar em forma de virtudes. Os Sete Pecados Capitais (Ego) se subdividem em: Luxúria, Ira, Orgulho, Preguiça, Cobiça, Inveja e Gula. Esses são os defeitos que devemos nos libertar.
Para que eliminar o Ego?
Esse site é dedicado para todas as pessoas que têm interesses em se tornarem melhores e evoluirem espiritualmente. Também pode ajudar os que querem se livrar de problemas emocionais, vícios e quaisquer hábitos ou desejos destrutivos/prejudiciais, os quais são provenientes do Ego. O ensinamento passado neste site é um ensinamento de regeneração. A Morte do Ego possibilita também o despertar gradativo da Consciência em dimensões superiores (O que é abordado em outros textos na página inicial). A meta principal é a Libertação da Roda de Nascimentos e Mortes. Logo, se você encontrou na Gnosis as respostas que procurava e está disposto (a), do fundo do seu coração, a seguir este caminho, a prática ensinada neste texto te acompanhará até o fim de sua existência. Leia com bastante atenção.
O que é a Essência Divina?
A Essência Divina, também chamada de Budhata (em Sânscrito), é uma pequena parte de nossa própria Alma e se origina do nosso Real Ser. Ela é a responsável pela emanação de nossas virtudes e é um verdadeiro Deus em miniatura. A Essência Divina é a Centelha do Divino que jaz em cada um dos seres vivos (desde minerais e plantas até animais, racionais ou não). Virtudes manifestadas pela Essência: Amor, paz, serenidade, tranquilidade, perdão, paciência, castidade, solidariedade, generosidade, altruísmo, temperança, verdade etc. Todas manifestações advindas da essência são o oposto das manifestações egoicas, as quais são 100% negativas e prejudiciais.
O que é a Consciência?
A Consciência, por sua vez, é um instrumento de registro e percepção dos fenômenos internos e externos. Ela emana da Essência. Graças à Consciência, percebemos todos tipos de impressões, através dos cinco sentidos (visão, audição, olfato, tato e paladar). Essas são as percepções sensoriais externas. Podemos perceber o ambiente que nos rodeia e suas nuances, através da Consciência. Visões físicas, cores, sons, cheiros, gostos, texturas físicas, dores ou outras manifestações físicas etc. Esses são exemplos claros de fenômenos externos. Os fenômenos internos são as atuações do Ego nos Cinco Centros Inferiores da Máquina Orgânica (que serão explicados mais abaixo). O grau de Consciência que possuímos equivale à porcentagem de essência livre que temos. Inicialmente, começamos com 3% de essência livre. Os 97% restantes deverão ser resgatados minusciosa, persistente, gradativa e pacientemente com a técnica de Morte do Ego, que será explicada a seguir. Grande parte de nossa Consciência está condicionada/subjetivada pelo Ego.
Atuação do Ego: Os Três Cérebros e os Cinco Centros Inferiores da Máquina Orgânica
O Ser Humano possui Três Cérebros e não um somente. Os Três Cérebros são a associação dos Cinco Centros. Estes são: Cérebro Motor-Instintivo-Sexual, Cérebro Emocional e o Cérebro Intelectual. Em outras palavras, são: Cérebro Reptiliano, o Sistema Límbico e o Neocórtex. O Cérebro Reptiliano é responsável por toda uma gama de funções de teor motor-instintivo-sexual. Há certos casos de morte cerebral ou encefálica, onde o Sistema Límbico continua funcionando e administrando seu sistema, relacionado com o coração. O Neocórtex administra todos os processos racionais e intelectuais do ser humano.
Os Cinco Centros Inferiores da Máquina Orgânica são:

 

- Centro Intelectual;
- Centro Emocional;
- Centro Motor
;
- Centro Instintivo;
- Centro Sexual
 
Há outros Dois Centros Superiores, que estão a Serviço do Ser e não do Ego:
- Centro Intelectual Superior;
- Centro Emocional Superior
 
Desde o nascimento até a morte, o ser humano recebe um capital de energia para cada um desses 5 centros. A vida é uma grande viagem e, para fazer uma boa viagem, o ser humano deve aprender a utilizar cada uma dessas energias de forma equilibrada. Cada centro deve trabalhar com sua própria energia. Quando um centro tem sua energia esgotada, naturalmente, ele recorrerá a outro centro para roubar-lhe energia. Este outro centro, já zerado de energia, terá que fazer o mesmo com outro para poder funcionar. E assim sucessivamente, até que nosso corpo vire um grande caos em termos de desequilíbrio. Quando um centro trabalha com energia de outro, trabalha mal. Cada energia é apropriada para um centro específico. O envelhecimento prematuro e grande parte das doenças decorrem do uso desordenado dessas energias.
 
[IMPORTANTE: A cada atuação, em cada centro, há um gasto de energia correspondente a intensidade (e/ou tempo) da atividade executada. Não devemos evitar usar os centros, pois eles existem para serem usados. Devemos apenas aprender a usá-los de maneira correta e equilibrada].
O Ego atua em cada um desses centros, fazendo eles atuarem exageradamente. Com a Morte do Ego, gradativamente, começamos a corrigir os roubos de energia entre os centros, equilibramos nossas energias e cada centro passa a trabalhar com sua própria energia, acabando assim com as doenças.
O Centro Intelectual tem a sua capital situada na glândula pineal. O Ego atua neste centro por meio de pensamentos, recordações de bons ou maus momentos, projeções/imaginações de coisas boas ou ruins, raciocínios, conjeturas, elucubrações, cálculos matemáticos, leituras etc.
O Centro Emocional tem a sua capital situada no plexo solar, na região do umbigo. O Ego atua neste centro por meio de emoções inferiores. Cada tipo de emoção tem um sabor característico exclusivo, assim como cada fruta tem o seu sabor próprio. Emoções de medo, ciúmes, tristeza, ira, inveja, luxúria, orgulho, cobiça, preguiça, apegos, afetos, anseios, angústias, são sentidas no plexo solar e, se observadas atentamente, são diferentes umas das outras.
 
O Centro Motor tem a sua capital situada na parte superior da coluna vertebral. Este é o centro responsável pelo movimento e, por isso, quando alguém é acidentado nessa região, pode tornar-se paralítico, ou seja, perder todos os movimentos. O Ego atua neste centro através da maneira de andar, sentar, posicionar-se de pé e gesticular. Movimentos musculares não-instintivos (do rosto, cabeça, olhos, boca). E por meio de movimentos excessivos e que acabam com toda energia deste centro, a exemplo de esportes, corridas, musculação ou artes marciais desgastantes etc.
O Centro Instintivo tem a sua capital situada na região da última vértebra da coluna vertebral. O Ego atua neste Centro por meio de aceleração nos batimentos cardíacos, alteração do ritmo respiratório, suor excessivo, tremedeira nas pernas, gagueira, movimentos peristálticos do tubo digestivo, contrações, tremores, bocejos, espasmos e sensações de fome sentidas no estômago, enjôos, dores de cabeça etc. Geralmente, os defeitos que mais atuam neste centro, são o medo e a gula.
O Centro Sexual tem a sua capital situada na glândulas sexuais (testículos no homem e ovários e na mulher). A atuação do Ego neste centro varia desde pequenas sensações morbosas sentidas no órgão sexual até grandes excitações/ereções. O máximo grau de gasto energético através deste centro é o orgasmo. A energia sexual é a energia que deu origem a todo o universo. Tudo que nasce e se desenvolve é graças a essa energia. Ela está contida em cada um dos seres vivos e é de fundamental para o equilíbrio nos 5 centros. Logo, devemos conservá-la. Se ela for gasta, todos os 5 centros entram em desequilibrio (um centro vai puxando energia do outro).  A energia sexual fica contida no sêmen (no homem) e licor seminal (na mulher). Quando se tem um orgasmo, todo capital de energia é gasto, ficando a nível 0 (zero). A sensação de vazio sentida no órgão sexual após uma ejaculação, decorre da falta de energia neste centro. Após uma ejaculação, o tempo de reposição dessa energia é aproximadamente de 24 horas (isso é chamado de pausa magnética criadora). Caso o órgão seja forçado a trabalhar outra(s) vez(es) antes das 24 horas, já trabalhará com energia de outro centro (porque este terá roubado de outro). Assim ocorre o desequilíbrio. A energia sexual possui um caráter refinado, muito diferente das demais energias dos outros centros (as quais são mais brutas, digamos assim). Essa energia deve ser conservada e transmutada (redirecionada) para revigoração/regeneração do corpo e desenvolvimento espiritual.
​​​​​
Os Centros Superiores: Intelectual Superior e Emocional Superior
O Ego não atua por meio desses centros. Quem se expressa por eles é o Real Ser de cada um (O Mestre Interno ou Pai Interno) por meio da Essência. Logo, não há gasto de energias. Estes Centros se expressam em nós proporcionalmente ao percentual de consciência desperta que temos. A maneira principal para desenvolver estes centros é a prática dos Três Fatores da Revolução da Consciência.
O Centro Intelectual Superior tem sua capital situada na glândula pineal. Este centro é responsável pela Razão Objetiva (ou Lógica do Ser). Nos Mestres de consciência desperta, este centro atua por meio de ensinamentos superiores, como as parábolas bíblicas e de outras escrituras sagradas. Em nós, este centro atua na compreensão dos ensinamentos gnósticos, bíblicos etc.

O Centro Emocional Superior tem sua capital situada no coração, no chakra cardíaco. Este centro atua manifestando emoção superior. Todas emoções voltadas para a espiritualidade e para o divino são superiores. Quando cultivamos emoções superiores, estamos desenvolvendo o chakra cardíaco e o centro emocional superior. Maneiras de desenvolver este centro: Escutar música superior (Clássica: Mozart, Beethoven, Vivaldi etc), contemplar o por do sol, rios, cachoeiras, extasiar-se com o canto dos passaros, com a natureza etc. Leitura de escrituras sagradas (bíblia bhagavad gita etc), ou até mesmo livros gnósticos. A emoção superior é alimento para o Íntimo. Devemos nos habituar a alimentá-lo sempre, através desses meios.
Quem elimina o Ego?
Há uma Força superior à Mente, que faz esse trabalho, sempre que a pedimos. É a Mãe Divina Devi Kundalini. Esta é outra partícula do nosso Ser, que jaz dentro de cada um de nós. Cada um de nós temos uma Mãe Divina própria e particular. Deus é onipotente, onipresente e onisciente. Em outras palavras, a Mãe Divina é o próprio Deus que existe em cada um de nós.
 
Como eliminar o Ego?

Para eliminarmos o Ego, em primeiro lugar, devemos detectar sua atuação em nós. Fazemos isso por meio da Íntima Recordação de Si Mesmo e da Auto-observação Psicológica. Essas são faculdades inerentes à Consciência. A Íntima Recordação de Si Mesmo é a Recordação de que há algo Superior dentro de nós, a Essência Divina. Essa é diferente de todo o mal que existe dentro e fora de nós. Portanto, este é o primeiro passo: O Choque Consciente da Recordação de Si Mesmo.
A não-identificação com as coisas da vida diária também é uma técnica que nos ajuda bastante neste processo. Devemos olhar o Ego como um agente invasor, um ente estranho que não nos pertence. Isso é fundamental. A nossa Essência, que provém do nosso Ser é superior a todas as coisas do mundo (problemas, decepções, crises, aflições, angústias, desesperos etc), logo, devemos lembrar que "tudo passa" e que tudo tem um início e final. Nada é permanente nesse mundo ilusório (Maya).
A Auto-observação Psicológica é uma capacidade ou aptidão que se encontra atrofiada em todo ser humano, mas que pode ser desenvolvida mediante a prática contínua. Ela deve ser praticada em tempo integral, não somente em estado de vigília (acordados) como também, se possível, nas horas de sono, com a consciência desperta (dentro dos sonhos). Auto-observar é olhar para dentro de nós mesmos. É percebermos as manifestações do Ego nos Cinco Centros da Máquina Orgânica. Quanto maior o percentual de essência livre, maior a capacidade para percebermos tais manifestações. Cada manifestação do Ego corresponde a um Eu Psicológico ou Detalhe, ou Defeito. Cada defeito aprisiona um pequeno percentual de essência que deve ser liberto. Cada percentual de essência aprisionada corresponde a um percentual de consciência condicionada. O Ego possui inúmeras ramificações, incontáveis, que só podem ser descobertas com a Auto-observação durante toda a vida. Vide a frase do Virgílio, o poeta de Mântua, que disse: "Ainda que tivéssemos mil línguas para falar e um palato de aço, não conseguiríamos enumerar todos os nossos defeitos cabalmente". Temos dentro de nós milhares e milhares de Eus.
O Centro Intelectual merece uma atenção primordial na Auto-observação, visto que "A mente é a guarida dos desejos". Não é possível desejar/odiar/temer o que não se pensa. Logo, se retirarmos da mente o que nos causa incômodo, o Ego não atuará nos demais Centros. Se nos descuidarmos da vigilância e oração, um defeito qualquer começará atuando no Centro Intelectual, e depois no Emocional, no Sexual ou até no Instintivo (não necessariamente nessa ordem, pois isso depende do tipo de defeito que está atuando).
Por meio da seguinte Disciplina, o Ego é eliminado, gradativamente, dia após dia (o que leva toda uma vida): A técnica da Auto-observação Psicológica, seguida de Morte em Marcha, que é a petição para a eliminação do defeito e é feita no exato momento em que notarmos a atuação do Defeito (Detalhe) em nós. A Morte em Marcha é uma técnica que foi ensinada pelos Mestres e também por muitos outros autores antigos. Seguem algumas citações:
Jesus disse: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação. A carne é fraca, mas o espírito está preparado".

Vigiar é Auto-observar e orar é pedir à Mãe Divina.

"Orai sem cessar" (1 Tessalonicenses 5:17)

Essênios: "Não permita, Deus, que Satã se apodere da minha mente".

O V.M. Samael diz: "Devemos morrer de instante em instante, de momento a momento. Devemos estar vigilantes como sentinelas em época de guerra".
 
Estar vigilante é estar em auto-observação.
 
Paracelso: "Súcubus e íncubus e outras larvas e elementários somente podem ser arrojados mediante a oração e a manutenção de um pensamento puro".

Blavatsky, em 'Doutrina Secreta': "Não creias que a luxúria possa ser aniquilada se satisfeita ou saciada, pois isso é uma abominação inspirada por Mâra. É nutrindo o vício que ele cresce e se robustece, tal como a lagarta engorda no coração da flor." (versículo 76)

Blavatsky, em 'A Voz do Silêncio': "Luta com os teus pensamentos desonestos antes que eles te dominem. Trata-os como eles te querem tratar, porque, se os poupas, criarão raízes e crescerão, e repara, esses pensamentos dominar-te-ão até que te matem. Acautela-te, discípulo, não deixes aproximar-se mesmo a sua sombra. Porque ela crescerá, aumentará em tamanho e poder, e então essa coisa escura observará o teu ser antes que te apercebas da presença do monstro hediondo e negro."

O V.M. Rabolú diz: "Aflorou-se um detalhe, aplica-se a Morte, assim: "Minha Mãe, desintegre este defeito!", com vóz imperativa, com fé e segurança, que a Mãe irá eliminar o defeito".

Desintegrar é o mesmo que eliminar, apagar, transformar em pó. Pode-se usar qualquer uma dessas terminologias, o importante é pedir pela eliminação do defeito e ter fé, que a Mãe eliminará. Também podemos pedir a Pai, Deus, Buda, Jesus, Maria, Nossa Senhora, Krishna, Consciência etc., pois Deus não tem um nome definido, quem nomeia são as culturas, ao longo dos tempos, então, independentemente de crença ou religião, a petição pode ser feita. O que importa nesse caso é a que uma Força Superior/Divina eliminará o defeito em questão.
Devemos estar completamente atentos, alertas, em Auto-observação, 100% do tempo. Então, perceberemos a atuação dos Detalhes em qualquer um dos Centros e fazemos a petição, confiando no trabalho da Mãe Divina. Toda e qualquer atuação do Ego, por mais sutil e delicada que seja, deve ser observada e suplicada pela sua eliminação. Não devemos negligenciar a atuação do Ego em nenhum Centro. O pedido pode ser feito tanto mentalmente quanto verbalmente, que terá o mesmo efeito. Se estivermos acompanhados de outras pessoas no momento, podemos orar mentalmente. Se estivermos a sós, podemos orar verbalmente. As situações cotidianas do Dia a Dia servem para fazer o Ego surgir/aflorar, então, em plena Auto-observação e descoberta, fazemos a oração à Mãe Divina (Morte em Marcha).
 
Reforçando: Assim que for notado qualquer Detalhe do Ego, em qualquer Centro, deve-se pedir à Mãe Divina, desta maneira: "Minha Mãe, desintegre este defeito!", com Fé e Segurança.
É importante ressaltar que, para a Eliminação de um defeito qualquer ser possível, é necessário compreendermos que ele é um detalhe extremamente negativo e prejudicial em nossas vidas. Devemos sentir ânsia (Não me refiro aqui a qualquer sinal de nervosismo, mas sim, a uma espécie de vontade de mudança) de libertação do defeito. Isso é primordial. Caso não o suportemos mais dentro de nós, é sinal de que o compreendemos e queremos erradicá-lo. A compreensão é um atributo da nossa Consciência e é desenvolvida gradativamente. Assim, compreendemos e pedimos à Mãe, que Ela eliminará.
Dessa maneira, pouco a pouco, vamos transformando o nosso diário viver e os Eus convertem-se em virtudes. Eus de ódio viram virtudes de Amor. Eus de impaciência se transformam em paciência e serenidade. Eus luxuriosos se transformam em castidade. Eus de gula se transformam em temperança. Eus de inveja se convertem em altruísmo e alegria pelo sucesso alheio. Eus de cobiça se transformam em desapego. Eus de afetos ou sentimentalismos se transformam em neutralidade. Eus de preguiça se tornam empenho e super-esforço.
Para finalizar, recomenda-se o vídeo abaixo, onde o V.M. Rabolú ensina a técnica da Morte em Marcha e compara o Ego a uma árvore cheia de raízes grossas e raízes finas. As raízes grossas correspondem às manifestações brutas do Ego. As raízes finas correspondem aos detalhes do Ego e são seus próprios canais de alimentação, que devem ser eliminados com a Morte em Marcha (observação e petição) no nosso cotidiano. Cortando-se os canais de alimentação da árvore (Ego), ela morrerá de desnutrição.
DE QUE MANEIRA ATUA CADA UM DOS SETE PECADOS CAPITAIS? CLIQUE AQUI NESTE LINK, LEIA O TEXTO E SAIBA MAIS.
Ampliação: Trecho do V.M. Samael sobre a Morte em Marcha:
"De maneira que nos fatos da vida prática devemos descobrir as emoções inferiores. Estas acusam, indicam EUS emocionalmente inferiores que temos que desintegrar. Se nós não extirpamos, não fazemos sangrar com a faca da auto-crítica as emoções inferiores, não será possível que se desenvolva em nós o Centro Emocional Superior que tão necessário é, precisamente para receber as mensagens que vêm dos mundos superiores. De modo que é na vida onde devemos nos Auto-descobrir, temos que estar espreitando nossas próprias palavras, nossos próprios pensamentos, nossas próprias idéias. Que de repente chega à Mente um pensamento luxurioso, uma cena morbosa, vocês acreditam, que terá chegado assim porque sim? Que indica isto? Não há dúvida que por trás desse cinema nefasto da Mente, por trás dessa procissão de formas morbosas, algum EU da luxúria está em atividade. Sim existem EUS de luxúria que se apoderam das imagens dessas cenas que armazenamos no cérebro, quadros de lembranças e de formas passionais, para depois projetar o filme de tais imagens na tela do entendimento. Se nos identificamos com essas cenas morbosas fortificamos também os EUS. De modo que se num instante desses somos assaltados por pensamentos dessa classe, se faz indispensável invocar à Divina Kundalini Shakti para que com seu poder flamígero extraordinário, reduza ao pó a tal EU."  (trecho extraído da conferência "Didática Concreta para a Dissolução do Ego", ministrada no ano de 1976)
Ampliação 2 - Velocidade dos cinco centros - Samael Aun Weor

"De qualquer maneira no ser humano existem cinco centros fundamentais: O primeiro é o intelectual, que é o mais usado por vocês no estudo; o segundo, o emocional; terceiro, o motor, que está na parte superior da espinha dorsal; sendo que o emocional o temos no coração; quarto, o centro instintivo, que está na base inferior da espinha dorsal; e sexto, propriamente dito, o sexual.

Repito para que vocês possam gravar melhor: intelectual, emocional, motor, instintivo e sexual. Estes centros são fundamentais para todas as atividades humanas. Em relação ao sexual propriamente dito, quero dizer-lhes que é o centro, o qual tem girando ao seu redor todas as atividades humanas.

O pensamento aparentemente é muito rápido, porém, infelizmente, é muito lento. Vocês vão dirigindo um carro, por exemplo, e de repente, num momento de perigo, se ficam analisando se devem fazer isto ou aquilo, avançar, ir devagar ou retroceder, ou virar para direita ou virar para esquerda, vão bater e sofrer um acidente.

O centro motor é mais rápido. Quando vamos dirigindo não temos muito tempo para pensar; agimos, e velozmente, já, saímos do problema. Porém, se nesse momento o pensamento nos confunde, bateríamos. Quantas vezes vamos dirigindo e acontece que num momento dado, ficamos indecisos, se é para direita, se é para a esquerda e, enquanto isso, um fracasso. De maneira que o centro do pensamento é muito lento; mais rápido é o centro do movimento, o centro motor.

O emocional também é um centro rápido, porém não tem centro mais rápido que o centro sexual. Nós, como homens, vemos uma mulher e, em milésimos de segundo, sabemos se ela se complementa conosco ou não, se está exatamente de acordo com a vibração que temos ou não. Mas isso é em questão de milésimos de segundo. Vocês como jovens, sabem disso. Vocês se encontram frente a frente com uma moça, porém, instintivamente, instantaneamente, sabem se está de acordo com a vibração de vocês ou não, isto é rapidíssimo. De maneira que é um centro que permite registrar com atividade, com rapidez inaudita, o outro polo. É o centro mais veloz que nós possuímos."

(trecho extraído da conferência "Sexologia Transcendental", de Samael Aun Weor)

"Pela vossa perseverança ganhareis as vossas almas" (Lucas 21:19)

 

Desculpem-me caso eu tenha me tornado demasiado repetitivo. Minha intenção foi apenas elucidar todo o processo da maneira mais clara possível. Reforço a importância do estudo dos Livros Gnósticos dos Veneráveis Mestres, pois há muitos outros aspectos a serem aclarados sobre este trabalho.

 

​​​​​​​​Desejo a vitória para todos! Paz Inverencial!
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now