Visitantes

O erro de adotar posturas negativistas

Um erro cometido por muitos de nós, estudantes gnósticos, a meu ver, foi tomar o ensinamento de modo negativista. A Gnosis não é, de modo algum, algo negativo e não cultiva a negatividade. Entretanto, muitos estudantes a tomaram sob esta perspectiva, abordando-a de modo pessimista. Ao invés de se ocuparem com a castidade, se ocuparam com a luxúria, ao invés de se ocuparem com o despertar, ocuparam-se com a inconsciência. Criamos o vício de prestar atenção no mal, de nos ocuparmos com ele e, desta forma, o energizamos.

O ensinamento dos Veneráveis Mestres é um ensinamento de regeneração e não um ensinamento derrotista. Eles nos ensinaram que existe uma Mãe Divina que liberta nossa alma dos pecados, que há um Pai que nos guia e contra o qual a escuridão não tem poder, que existem hierarquias que nos defendem quando estamos trabalhando. Também ensinaram que o desenvolvimento espiritual é perfeitamente possível ao homem, mesmo que se tenha um carma grave, desde que se mude de conduta, o que é perfeitamente possível quando se quer e se conhece os meios.

Entendo que a Gnosis é algo positivo, superior e otimista, sem ser alienante. Uma das razões pelas quais não avançamos é porque focamos a atenção no que não queríamos, ao invés de focá-la no que queríamos. Sempre demos muita importância ao que não deveria e, assim, energizamos o indesejável. Ficar pensando nos defeitos, ainda que com a boa intenção de estudá-los, é atraí-los e dar-lhes força. Damos forças ao mal quando nos ocupamos desnecessariamente com ele.

A Gnosis ensina que existe um Deus Único (Unidade Absoluta), de onde se origina toda a criação, todos os mundos, todas as hierarquias e todos os Eons. Esta Grande Origem tem o nosso Real Ser como uma de suas múltiplas manifestações. O caminho para o retorno é amoroso: temos que amar a Deus sobre todas as coisas. O que é amar o Divino? É querer unir-se, estar junto, em comunhão, fazendo a Sua vontade. É querer fazer a vontade do Pai e não a nossa. Amar a Deus é chorar por Sua presença, é não aceitar Sua distância. É sentir com todo o coração e com toda a alma um ardente desejo de Ser. É o caminho da emoção superior. Amá-lo sobre todas as coisas é amá-lo mais do que amamos a este mundo de vãs ilusões que passam, é amá-lo em sua Eternidade, porque Ele é o Eterno, o Imutável, o Ser. Quem ama a Deus mais que a tudo, deseja ir embora deste mundo e viver com Ele para sempre. Estou usando termos masculinos (Deus, Ele), mas Deus está além dos gêneros, é Andrógino: Alfa e Ômega, duas polaridades em uma. Sua manifestação feminina é a Mãe Divina, que vemos em todos os cultos ancestrais da Terra.

Amar a Deus é também confiar, pedir e descansar na confiança. Se confiamos em nosso Pai Interno e em nossa Mãe Divina, não poderemos de modo algum ter uma visão pessimista da vida, não há espaço para o desespero, não importa o que esteja acontecendo. Se amarmos sinceramente nosso Ser, Ele nos salvará, resgatará nossa alma do pecado, a atração fatal da matéria, se comunicará conosco por diversos sinais e não seremos obrigados a acreditar nas pregações de líderes religiosos, pois estaremos bebendo da água da vida na fonte. Ele nos dará a comprovação e a experiência direta, e não teremos que acreditar em homens. Teremos uma fé verdadeira, apoiada na experiência espiritual direta, e não uma simples crença ou crendice.

O conhecimento espiritual e a fé verdadeira estão ao alcance de qualquer pessoa que os busque sincera e corretamente. Uma simples oração é respondida de diversas formas, mas, por sermos sempre tão negativos, pessimistas e céticos, simplesmente não vemos as respostas, já que focamos nossa atenção no mal e não no bem. É claro que aqui na Terra o mal existe e não podemos negligenciá-lo, mas tampouco devemos dar-lhe forças ocupando-nos com ele desnecessariamente.

Por muito tempo, cometi o erro de ser pessimista e ressaltar a negatividade, sob a justificativa de "tentar melhorar". Na verdade, tal postura tem o efeito de atrair e reforçar justamente o que não queremos.

Quanto mais exercitarmos a fé em Deus, mais ela se desenvolverá e é somente por meio da fé que podemos avançar espiritualmente.

Para sermos socorridos por nossa Mãe Divina e por nosso Pai que estão nos céus, é imprescindível amá-los e nEles confiar.

Os efeitos prejudiciais do derrotismo são bem apontados pelo V.M. Samael neste texto:

"O animal intelectual, falsamente chamado homem, tem a idéia fixa de que a aniquilação total do Ego, o domínio absoluto do sexo e a Auto-Realização Íntima do Ser são coisas fantásticas e impossíveis, e não se dá conta de que esse modo de pensar tão subjetivo é fruto de elementos psicológicos derrotistas que dirigem a mente e o corpo daqueles que não despertaram a consciência.

As pessoas desta época caduca e degenerada carregam em seu interior um agregado psíquico que é um grande estorvo no caminho da aniquilação do Ego: o Eu do derrotismo.

Os pensamentos derrotistas incapacitam as pessoas de elevar sua vida mecânica a estados superiores. A maioria das pessoas consideram-se vencidas já antes de iniciar a luta ou o trabalho esotérico gnóstico.

Temos que nos auto-observar e auto-analisar para descobrir dentro de nós mesmos, aqui e agora, essas facetas que constituem isso que se chama derrotismo.

Sintetizando, diremos que existem três atitudes derrotistas comuns:

1) Sentir-se incapacitado por falta de educação intelectual.

2) Não sentir-se capaz de iniciar a Transformação Radical.

3) Andar com a canção psicológica: nunca tenho oportunidades de mudar ou triunfar.

 

PRIMEIRA ATITUDE

 

Quanto a sentir-se incapacitado por uma falta de educação, temos de nos lembrar que todos os grandes sábios como Hermes Trimegisto, Paracelso, Platão, Sócrates, Jesus Cristo, Homero, etc, nunca foram à universidade. Na realidade e de verdade, cada pessoa tem seu próprio Mestre, sendo este seu próprio Ser, “isso” que está além da mente e do falso racionalismo. Não se confunda educação com sabedoria e conhecimentos.

 

O conhecimento específico dos mistérios da vida, do cosmos e da natureza é uma força extraordinária que nos permite conseguir a revolução integral.

 

SEGUNDA ATITUDE

 

Os robôs programados pelo anti-Cristo - a ciência materialista - sentem-se em desvantagem porque não se sentem capazes. Isto deve ser analisado. O animal intelectual, por influência de uma falsa educação acadêmica que adultera os valores do Ser, fez com que em sua mente sensorial existam dois terríveis eus que devem ser eliminados: a idéia fixa: “vou perder”, e a preguiça para praticar as técnicas gnósticas a fim de adquirir os conhecimentos necessários para emancipar-nos de toda a mecanicidade e sair, de uma vez por todas, dessa tendência derrotista.

 

TERCEIRA ATITUDE

 

O pensar do homem-máquina é: nunca me dão oportunidades...

As cenas da existência podem ser modificadas. É a pessoa mesmo que cria suas próprias circunstâncias. Tudo é resultado da Lei de ação e consequência, mas com a possibilidade de que uma lei superior transcenda uma lei inferior.

É urgente, é improrrogável, a eliminação do eu do derrotismo. Não é a quantidade de teorias o que conta e sim a quantidade de super-esforços que se façam no trabalho da Revolução da Consciência. O homem autêntico fabrica no momento que quiser as ocasiões propícias para o seu adiantamento espiritual ou psicológico."

 

(A Revolução da Dialética, cap. 7, "O derrotismo")

 

As experiências da vida condicionam o inconsciente. Se tenho pavor de batatas, imagino que sejam perigosas. Se imagino que sejam perigosas, sonho com batatas ameaçadoras e monstruosas. Se tenho tais sonhos, é porque me condicionei inconscientemente a vê-las de tal modo. E me condicionei porque tive experiências desagradáveis com batatas. Para descondicionar-me, tenho que repassar conscientemente todo o processo para resignificá-lo.

Se me considero um fracasso na meditação e na morte do Ego, minhas práticas não terão resultado algum devido a tal condicionamento inconsciente. Experiências passadas necessitam ser acessadas e corrigidas.

Nosso inconsciente foi programado para acreditar que o desenvolvimento espiritual é impossível, que não existem tais possibilidades no homem, que a realidade se limita ao sensorial etc.

Fonte: http://dwere.blogspot.com.br/2010/02/o-erro-de-adotar-posturas-negativistas.html

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now